4.10.12

Sacode dentro de mim
e sobe na boca do estômago
essa coisa imprevisível,
ininterrupta.

Esse balanço frouxo,
que desconcerta.
Uma intenção original
só vacila
quando mal dormida ou desperta.

Quando a gente se esconde
pode ser que se ache
no meio dessa coisa doida,
entre uma e outra escolha,
um sentido que envolva ou encaixe.

passado, pelas 19:59

1 Comments:

At novembro 15, 2012 8:45 PM, Blogger Mariana disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

 

Postar um comentário

<< Home

Powered by Blogger